DIGNOW

dd25481f-20bb-4f62-8de5-5ff4a655050c

segunda-feira, 4 de maio de 2015

FILHO DE DÉDALO






Voar
Sentir o vento no rosto
Vislumbrar o infinito
Ter um destino
A estrela maior
Rumo ao astro rei
O caminho não fora longo
Fora interrompido
Perdera as asas
Penas decoladas
Presente de seu pai




Um comentário:

Fênix_K! disse...

Dédalo, arquiteto de labirintos, não quis aprisionar o homem nele mesmo. Interessante persona.

MODALIDADES

KBÇÓIDES POÉTICOS