DIGNOW

dd25481f-20bb-4f62-8de5-5ff4a655050c

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Verbatin



Vagamente sigo indeciso,
Ouvindo conselhos das estrelas,
Astro no céu, branco e roliço
Aconselhou-me nunca perde-las.

Diamantes em noturno manto,
Instantes de máxima certeza ,
Delírio de causar espanto ,
Clarão almejado de pureza .

Hoje sigo em profundo transe,
Atrás de estética e rima.
A singular matéria prima

Belo mar já navegado antes,
Decassílabos parnasianos
Não sensibilizam os amantes.

*

*

*

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

RISCOS



Ao rabiscar o papel a esmo
Procuro versos simples,
Ocultos.
Palavras que não possam
Delatar-me,
Nem ao menos insinuar,
Que a pena destila
Falácias.
Confesso que nem sempre
É real
O objeto do poeta
Que singra no mar de papel,
A nau das peripécias e sandices.
Seria insuportável
Escrever de próprio punho,
A palavra que me trai.

MODALIDADES

KBÇÓIDES POÉTICOS