DIGNOW

dd25481f-20bb-4f62-8de5-5ff4a655050c

domingo, 24 de julho de 2011

INSIPIENTE


*
*
*
*

Músico sem música,
Poeta sem poesia,
Artista sem arte,
Nada!Nada!Nada!
 *
Refém da inspiração sem pátria, sem colo, mero mortal que veste a mortalha horrenda do cotidiano, calabouço de seu último suspiro.
 *
Entendei meu sublime gesto atroz:
Destilar imagens, graça e som puro;
Digna de escárnio, leigo, santo, duro
A Gente sem olhos, povo sem voz.
*
*
*
*

MODALIDADES

KBÇÓIDES POÉTICOS