DIGNOW

dd25481f-20bb-4f62-8de5-5ff4a655050c

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

DIORAMA

*

Quero sua mão

forte como corrente,

porém tão frágil,

quanto o seu elo mais fraco.

Sua audácia

como a rosa-dos–ventos

que indica-me
*
onde perder-me amanhã.

Uma dúvida:

Âncora ou vela?

Seguir ou ficar?

Depende,

de quão independente,

você depende ser.
*
*

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

SERRA DO RONCADOR


*

*

*

Abri os olhos,
Sombras dançavam
Com cores e formas desumanas,
Havia vida e espírito nelas.
Mas de quem seria aquelas sombras?
Impossível de dizer
Se não olharmos pela janela da percepção.
Um planalto de tédio carcomido
Pelo paredão de minha alegria.
Alegre Chapada.
A serra ronca,
Onde o coronel nunca mais voltou.


*

*

*

MODALIDADES

KBÇÓIDES POÉTICOS