DIGNOW

dd25481f-20bb-4f62-8de5-5ff4a655050c

domingo, 30 de agosto de 2009

ODRE DE BACO

Texto em parceria com LIZANDRA MORAES

*
*
*

Relaciono minha essência
Com sua existência,
Faz-se natural a leveza do tudo
Longe do alcance de minha
Compreensão ,
Universo singular, estático,
Pseudo isso ou aquilo.
Difícil descrever
O alicerce da coluna
Que sustenta o liame
Do certo ou do errado.
Deveras crer
Ser a borboleta de Confúcio.
Delícias e delírios
Entorpece nossa mente.
Meu ser é seu ser.
O coração assimétrico
Continua oblíquo,
O etéreo se fundiu.
Foi perfeito!
Presenciar a alquimia
Das almas.
Gênios que se tocam.

Sublime!
O corpo é mera manifestação
Que urge vital,
Prazerosa e dionisíaca.
Refaço minha busca
Imerso nessa cabernética loucura.

*
*
*
*








2 comentários:

shintoni disse...

K:
Hoje postei seu Temerário. Muito bom!
Valeu mesmo!
Abração e ótimo domingo!

ParadoXos disse...

valeu mesmo a pena chegar aqui!!

abraços

MODALIDADES

KBÇÓIDES POÉTICOS